REQUISITOS ESPECIFICOS

 

DYTECH TECALON / DYTECH DO BRASIL

 

OBJETIVO

Este requisito específico tem por objetivo definir as condições, regras, diretrizes e métodos, em termos de qualidade de produto, que os fornecedores de Dytech Tecalon/Dytech BR deverão seguir para atender as exigências de qualidade das mercadorias, produtos, peças e serviços encomendados pela Dytech Tecalon/Dytech BR.

O fornecedor se compromete e se obriga a cumprir e a aceitar o presente requisito especifico sujeitando-se, portanto, às conseqüências advindas na hipótese do não cumprimento das regras aqui estabelecidas.

VALIDADE

Este requisito específico tem validade até que uma versão seja divulgada. Dytech Tecalon/Dytech BR se reservam ao direito de efetuar revisões neste a qualquer momento.

         APLICAÇÃO DO REQUISITO                                                                       

Este requisito é aplicável a todos os fornecedores Dytech de acordo com a classificação do PGI-010 disponível na tabela 1.  

Classificação do Fornecedor

Itens aplicáveis deste requisito

A1

Todos os itens são aplicáveis

A2

Todos os itens são aplicáveis

A3

Todos exceto item 4

B

Todos os itens são aplicáveis

C

Todos os itens são aplicáveis

Tabela 1: Classificação do fornecedor x Itens aplicáveis

Obs.: Para fornecedores correntes a classificação do fornecedor está disponível no IDF enviado mensalmente ao fornecedor. Para novos fornecedores, a classificação será enviada juntamente com a autorização de desenvolvimento.

  1. 1.     Sistema de Gestão da Qualidade do Fornecedor

A Dytech Tecalon/Dytech BR adotou a norma lSO TS 16949:2009 como referência para o desenvolvimento do Sistema da Qualidade e a NBR lSO 14001 :2004 para o desenvolvimento do Sistema de Gestão Ambiental. É obrigatório que o fornecedor de Dytech Tecalon/Dytech BR tenha seu Sistema de Gestão da Qualidade certificado em normas Internacionais (obrigatório ISO 9001:2008, preferencialmente ISO TS 16949:2009). O fornecedor deve enviar a cada atualização os certificados de sistema de qualidade a qualidade fornecedores Dytech Tecalon/Dytech BR, via eletrônica ou cópia física.

  1. 2.     Requisito para Desenvolvimento do produto

A Dytech Tecalon/Dytech BR é responsável pelo fornecimento dos desenhos, das especificações e de outros documentos técnicos pertinentes as mercadorias, produtos, peças e serviços a serem fornecidos.

As matemáticas (3D) dos componentes serão enviadas ao fornecedor e o mesmo deverá prover recursos para gerar o desenho 2D e enviar à Dytech Tecalon/Dytech BR para aprovação e oficialização no sistema.

Na fase de cotação a avaliação também poderá ser realizada com base na matemática (3D) do componente ou no desenho 2D.         

Os níveis de qualidade documentados neste requisito devem ser considerados dinâmicos, tendo a melhoria contínua como objetivo constante.

A qualidade das mercadorias, produtos, peças e serviços são de total responsabilidade do fornecedor quanto às conformidades, às especificações técnicas e aos aspectos de confiabilidade.

Na cotação de uma mercadoria, produto, peça e/ou serviço, o Fornecedor deve enviar à Dytech Tecalon/Dytech BR o respectivo cronograma de desenvolvimento juntamente com esta cotação.

O desenvolvimento de uma mercadoria, produto, peça e/ou serviço para a Dytech Tecalon/Dytech BR deve seguir o APQP (Advanced Product Quality Planning - Planejamento Avançado da Qualidade do Produto).

O idioma de trabalho da Dytech Tecalon/Dytech BR é o português. Opcionalmente o fornecedor poderá submeter documentação no idioma italiano ou inglês. Documentos fornecidos em outras línguas não serão considerados válidos para os processos oficiais, exceto quando autorizado formalmente pelos setores de compra e qualidade Dytech Tecalon e Dytech Brasil.

O fornecedor deve enviar suas amostras, protótipos e ou lote piloto, devidamente embaladas, e identificadas através de etiquetas, conforme modelos abaixo:

Desenvolvimento de novos fornecedores:

Para fornecedores que não pertencem a cadeia de fornecedores Dytech, devem passar primeiramente por uma auditoria ou auto avaliação de fornecedor potencial, realizado pelo setor de compras Dytech, Após está auditoria sendo aprovado a qualidade Dytech realiza uma auditoria de avaliação do processo produtivo, caso a nota seja satisfatória, o fornecedor e autorizado a iniciar o processo de PPAP.

 

 

Os fornecedores de serviços de tratamento térmico ou de itens que recebam este processo através de sub-fornecedores, deverão atender os requisitos do Manual CQI-9, realizar sua auto-avaliação e submeter junto com o PPAP do item.

Os fornecedores de serviços de zincagem ou de itens que recebam este processo através de sub-fornecedores, deverão atender os requisitos do Manual CQI-11, realizar sua auto-avaliação e submeter junto com o PPAP do item.

Os fornecedores de serviços de pintura ou de itens que recebam este processo através de sub-fornecedores, deverão atender os requisitos do Manual CQI-12, realizar sua auto-avaliação e submeter junto com o PPAP do item.

2.1   Processo de Aprovação de Peça de Produção

O processo de aprovação das mercadorias, produtos, peças e serviços comprados seguirá o manual do PPAP (Production Part Approval Process - Processo de Aprovação de Peças de Produção) em sua última revisão.

É obrigatório os fornecedores realizem a ressubmissão de PPAP’s a cada 2 anos.

O mesmo conceito deve ser estendido às aprovações de componentes produzidos por sub-fornecedores.

O nível de submissão do PPAP e documentos que deverão ser submetidos a Dytech Tecalon/Dytech BR é definido pela qualidade fornecedores e informado na Autorização de Desenvolvimento.

O fornecedor deverá obrigatoriamente informar no PSW o código do desenho Dytech Tecalon/Dytech BR e sua respectiva revisão, assim como o peso unitário da peça com 4 casas decimais.

O fornecimento de uma mercadoria, produto, peça e serviço em regime de produção estão condicionados à aprovação prévia do respectivo PPAP pela Qualidade Fornecedores da Dytech Tecalon/Dytech BR.

Antes do início do fornecimento da mercadoria, produto, peça ou serviço, o fornecedor deverá conduzir avaliação da capacidade produtiva conforme procedimento GP9 e enviar juntamente com a documentação de PPAP. Caso existam motivos que impossibilitem esta avaliação, estes deverão ser formalmente acordados (por escrito) com a qualidade fornecedores Dytech Tecalon/Dytech BR. Caso Dytech Tecalon/Dytech BR julgue necessário, será efetuada aferição (nas instalações do fornecedor) dos valores apontados no estudo de capacidade do fornecedor.

Itens que possuam características especiais (segurança, crítica e importante) deverão ser fornecidos com certificado de qualidade correspondente ao lote, sem mistura de peças (02 ou mais lotes dentro de uma mesma embalagem). Este certificado deverá informar o lote de matéria prima e seu fabricante (caso exista mais de uma fonte aprovada de matéria prima). Para características especiais relacionadas ao dimensional ou desempenho, deverão ser informados os valores máximos e mínimos encontrados. Durante a aprovação do PPAP, o fornecedor deverá anexar a este documento o certificado de qualidade “modelo” para que o mesmo seja analisado. O não envio deste certificado de qualidade juntamente com o PPAP implica na reprovação do PPAP. O fornecedor não deve fornecer em hipótese alguma componentes sem que o PPAP esteja aprovado ou um desvio seja aprovado pela Dytech, componentes recebidos sem observar estes critérios serão devolvidos imediatamente e serão imputados  no PPM do fornecedor.

As embalagens devem garantir a integridade do produto fornecido, além de facilitar o manuseio, movimentação e armazenagem. O desenvolvimento de embalagens é feito pelo fornecedor em conjunto com a engenharia de produto Dytech Tecalon/Dytech BR, a qual é responsável pela aprovação final desta embalagem.

2.1.1        Relatório Dimensional

O relatório dimensional deve seguir modelo do manual PPAP (Anexo 5), devendo o fornecedor enviar juntamente com o relatório 05 (cinco) peças dimensionadas e numeradas, assim como o desenho Dytech Tecalon/Dytech BR com as cotas referenciadas (bolotado). Todas as cotas constantes no desenho deverão ser dimensionadas. Nos casos de ferramentais com multi cavidades (moldes e estampos progressivos) deverão ser enviadas 05 amostras de cada cavidade.

2.1.2         Relatório Material

O relatório de materiais e desempenho deve seguir modelo do manual PPAP (Anexo 6). O fornecedor deve sempre informar a fonte da matéria prima neste relatório. Caso o fornecedor pretenda utilizar mais de uma fonte de matéria prima, deverá fazer a apresentação e qualificação de todas as fontes, anexando esta qualificação ao PPAP (relatório de materiais e desempenho para cada fonte). A inclusão de nova fonte de matéria prima, após aprovação do PPAP, implica em nova qualificação da peça (novo PPAP). Todos os ensaios constantes no desenho (e em normas do desenho) deverão ser realizados. O PPAP deverá ser entregue com todos os ensaios concluídos. O envio do PPAP com ensaios em andamento deverá ser previamente acordado com a qualidade fornecedores Dytech Tecalon/Dytech BR.

2.1.3         IMDS

No desenvolvimento de novos itens, ou substituição de matéria-prima e/ou processos, onde aplicável, o fornecedor deverá submeter declaração de conformidade com os requisitos das montadoras, para Substâncias Restritas e Reportáveis, efetuando o cadastro da matéria- prima no IMDS. O número de submissão do IMDS deve ser registrado na capa do PPAP (PSW).

Para envio de cadastro do IMDS, utilizar:

  • ID Dytech Tecalon:  N.º 27893
  • ID Dytech BR : N.º 28215

 

  • NOTA 1: Deve ser enviado o IMDS com o código Dytech sem espaço.
  • NOTA 2: Deve ser resubmetido um novo IMDS juntamente ao PPAP de resubmissão.

 

 

 

 

 

2.1.4         Fluxograma, FMEA e Plano de Controle

O diagrama de fluxo de operações deve conter todas as operações do processo do fornecedor, desde o recebimento até a expedição. As operações citadas neste fluxograma são as bases para realização do PFMEA. As características especiais devem ser indicadas de acordo com a operação em que estão associadas. Em caso de uma mesma operação gerar 2 características especiais, deverá ser considerada a característica mais severa.

O PFMEA deve seguir modelo do manual de FMEA em sua ultima revisão, devendo estar em concordância com a seqüência de operações do diagrama de fluxo. Na realização do FMEA de processo (PFMEA), a equipe de desenvolvimento deve desenvolver ações para atingir um Número de Prioridade de Risco (NPR) conforme as classificações das características abaixo:

- Para itens com característica  de  Segurança/Legislação  a  meta é  obter  um  NPR < 40 (para desenvolvimentos PSA este NPR < 36).

- Demais itens a meta é obter um NPR <80, exceto quando requerido de outra maneira em requisitos específicos do cliente final.

O plano de controle deve seguir modelo do manual de APQP e em concordância com o PFMEA.

            - O plano de controle é um documento individualizado para cada peça. Caso o fornecedor utilize plano de controle para família de produtos, neste deverá constar o número de desenho de todos os itens da família e sua respectiva revisão. Todas as informações deverão estar explicitadas nos documentos PFMEA e plano de controle, não sendo aceitas citações de documentos que não tenham sido enviados juntamente com o PPAP, de forma que todas as informações estejam disponíveis no PPAP. Dytech Tecalon/Dytech BR exigem que seja feita inspeção final no produto acabado em 100% dos lotes. Frequência e amostragem ficam a critério do fornecedor, desde que sejam coerentes. Esta inspeção pode ser realizada na última operação do produto caso o mesmo seja embalado e lacrado no local desta última operação. As cotas classificadas como especiais devem ser indicadas no plano de controle.

2.1.5         Características Especiais e Estudos estatísticos

 

Dytech Tecalon/Dytech BR utilizam as seguintes características especiais:

Segurança/ REPORT -

 

Crítica -  ou

 

Importante - 

 

Secundaria -  

 

Todas as características especiais devem ser controladas durante o processo, ficando a frequência e amostragem a critério do fornecedor. No caso de características críticas e de segurança deve ser adotado CEP para controle destas características. Quando não for possível aplicar CEP deverá ser adotada inspeção 100% ou dispositivo a prova de erro, preferencialmente objetivado (com descarte das peças não conformes automaticamente).

Todas as características especiais necessitam ter a performance de processo determinadas, quando aplicável. É requerida uma performance de processo > 1,67 (Cpk/Ppk). Este estudo deve ser baseado em 125 peças (25 grupos) na qual deve ser enviado um relatório junto ao estudo contendo os valores encontrados das 125 peças. Quantidades inferiores a esta devem ser formalmente acordadas (por escrito) com a qualidade fornecedores Dytech Tecalon/Dytech BR. Também deve ser demonstrada a normalidade de curva conforme Kolgomorov-Smirnov com um valor não inferior a 5% (a normalidade de curva também é comumente conhecida como P-valor).

2.2   Contenção Avançada da Produção (CAP)

 

A partir da fabricação do lote inicial (PPAP) e por pelo menos 60 dias a partir do inicio de produção, o fornecedor deverá implementar Contenção Avançada da produção.

O propósito da CAP é aumentar os controles de processo no início e na aceleração da produção de um determinado item de forma que qualquer problema de qualidade possa ser rapidamente identificado e corrigido nas instalações do fornecedor e não na Dytech Tecalon/Dytech BR.

A CAP consiste basicamente em aumentar o rigor do Plano de Controle, seja aumentando as freqüências e/ou as amostragens ou ainda adicionando característica(s) a ser(em) controlada(s) durante a vigência desta CAP.

A sua duração pode ser definida em função de uma quantidade produzida do referido item ou por um prazo pré-determinado.

  1. 3.     Controle de Alterações

Quaisquer alterações nas mercadorias, produtos, peças e serviços tais como:

- Alteração de engenharia (novo desenho ou nova revisão);

- Transferência, reposição e reparo de ferramental;

- Correção de discrepância;

- Ferramental inativo por mais de 12 meses;

- Material ou construção opcional;

- Mudança do sub fornecedor ou material fonte;

- Mudança do processo da peça,

- Peças produzidas em outra localidade;

devem ser notificadas formalmente para que seja avaliado pela qualidade fornecedores Dytech Tecalon/Dytech BR e ter aprovação formal para sua implementação. Neste momento será definida pela qualidade fornecedores Dytech Tecalon/Dytech BR a necessidade de envio de novo PPAP atualizado. Caso o fornecedor não realize a notificação formal à Dytech, o fornecedor receberá uma penalização financeira no valor e de R$ 50.000,00 (Cinquenta mil reais).

  1. 4.     Avaliação do Processo Produtivo do Fornecedor

Dytech Tecalon/Dytech BR são livres para, a qualquer tempo, e com prévio conhecimento do Fornecedor, efetuar Auditorias de Processo das mercadorias, produtos, peças e serviços fornecidos nas instalações do fornecedor. Estas auditorias são realizadas conforme “GUIA DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES” (Anexo 1).

A classificação de desempenho dos fornecedores será realizada conforme tabela abaixo.

TABELA DE CORRELAÇÃO NOTA DE AUDITORIA.

AUDIT PROC DYTECH

Guia de auditoria PA SISTEMICO

< 69

Pontuação nota 2

> 70 ~ 84

Pontuação nota 3

de 85 a 90

Pontuação nota 4

Acima de 90

Pontuação nota 5

Caso julgue necessário, a Dytech Tecalon/Dytech BR podem solicitar ao Fornecedor que mantenha o seu processo sob Contenção Avançada da Produção, Embarque Controlado Nível 1 ou ainda Embarque Controlado Nível 2.

4.1  Característica REPORT

O fornecedor  deve realizar auditoria nos processos produtivos com característica REPORT, conforme guia de PCPA Report, e possuir qualificação de gestão para os auditores internos, considerar empresa homologada pela Dytech, Mavlig- Consultoria em Gestão.

  1. 5.     Embarque Controlado

O Embarque Controlado é uma solicitação de Dytech Tecalon/Dytech BR. ao fornecedor para implementar um processo de inspeção adicional para a segregação de material não-conforme enquanto a(s) causa(s) raiz(es) do(s) problema(s) não for(em) eliminada(s).

Os Embarques Controlados Níveis 1 ou 2 são utilizados quando o fornecedor se mostra incapaz de corrigir os problemas de qualidade de um determinado item somente com a sistemática SAC (Solicitação de Ação Corretiva). A sua implementação dependerá da análise dos seguintes fatores:

- Reincidências de SAC;

- Duração e severidade do problema;

- Processo incapaz;

- Problemas na linha de produção de Dytech Tecalon/Dytech BR;

- Problemas no cliente ou em campo.

5.1  - Embarque Controlado Nível 1 (EC1)

Requisitos:

a) Inspeção 100% (além do Plano de Controle) das características acordadas entre Dytech Tecalon/Dytech BR e fornecedor;

b) O local onde será realizada a inspeção deverá ser independente do processo produtivo do item em questão;

c) Não podem ser realizados retrabalhos neste posto de trabalho;

d) O operador a realizar a inspeção deve estar dedicado a esta tarefa;

e) Critérios de aprovação/rejeição devem estar disponíveis no posto de trabalho;

f) Todas as discrepâncias identificadas devem ser registradas;

g) Para cada discrepância encontrada deve haver um Plano de Ação para sua correção;

h) Quando possível, todas as peças devem receber uma identificação indicando a inspeção 100%. Caso contrário, a identificação deve ser feita na embalagem.

5.2  - Embarque Controlado Nível 2 (EC2)

Requisitos:

a) Mantém-se o EC1;

b) Inspeção 100% além do ECI a ser realizada por um terceiro contratado para tal fim;

c) Todos os custos do EC2 correrão por conta do fornecedor;

d) O local onde será realizada a inspeção deverá ser independente do processo produtivo do item em questão;

e) Não podem ser realizados retrabalhos neste posto de trabalho;

f) O operador a realizar a inspeção deve estar dedicado a esta tarefa;

g) Critérios de aprovação/rejeição devem estar disponíveis no posto de trabalho;

h) Todas as discrepâncias identificadas devem ser registradas;

i) Para cada discrepância encontrada deve haver um Plano de Ação para sua correção;

Se possível, todas as peças devem receber uma identificação indicando a inspeção 100%. Caso contrário, a identificação deve ser feita na embalagem.

O fornecedor só estará liberado do Embarque Controlado quando atender todos os critérios de saída previamente acordados com Dytech Tecalon/Dytech BR.

  1. 6.     Desembarque Controlado (DC)

Requisitos:

O desembarque controlado segue os mesmo requisitos do embarque controlado (EC1) porém é realizado nas instalações da Dytech Tecalon/Dytech BR. O mesmo é adotado em situações extraordinárias necessitando da autorização da qualidade fornecedores Dytech Tecalon/Dytech BR para sua realização.

  1. 7.      IDF – Índice de desempenho de fornecedores

O IDF é o índice que demonstra o desempenho dos fornecedores e é gerado mensalmente através do “Mapa Mensal de Fornecedores”. Este é um indicador acumulativo dos últimos 12 meses.

O desempenho dos fornecedores será monitorado nas áreas: Comercial, Logística e Qualidade.

Mensalmente o setor da qualidade monitora o desempenho dos fornecedores. Em caso de desempenho insatisfatório, IDF acumulado (12 meses) inferior a 80 (oitenta) pontos, é solicitado ao fornecedor Plano de Ação. Caso o Plano de Ação seja ineficaz, é realizada reunião pelas áreas de qualidade, compras e logística da Dytech Tecalon/Dytech BR onde é definido se será conduzida a recuperação do fornecedor (nas instalações deste), bloqueio de novos desenvolvimentos a este fornecedor ou substituição do fornecedor.

O IDF é calculado através da fórmula:

IDF = [(IQ x 0,4) + (ISQ x 0,1) + (TS x 0,2) + (IC x 0,1) + (APP x 0,2)]

7.1  IQ - Índice de Qualidade

O IQ é o indicador de qualidade no fornecimento de produtos e serviços.

Este é um índice acumulativo dos últimos 12 meses. É obtido mensalmente a partir da relação do seguinte cálculo e da tabela abaixo:

PPM = (QR / QE) x 1.000.000

onde: QR = Total de produtos rejeitados / retrabalhados / devolvidos / aceitos sob concessão.

QE = Total de produtos entregue.

Fornecedores de itens de segurança ou eletroeletrônicos

 

Demais  Fornecedores

PPM

IQ

 

PPM

IQ

0 A 16

100

 

0 A 70

100

Acima de 16

0

 

Acima de 70

0

 

 

7.2  ISQ – Índice Sistema da qualidade

O SQF é a pontuação obtida pelo fornecedor no seu sistema da qualidade.

Esta pontuação é atribuída conforme segue:

Qualificação

Pontuação

ISO TS 16949

100

ISO 9001

85

Fornecedores com certificações vencidas

0

 

7.3  TS – Taxa de Serviço

TS = n° de lotes programados entregues na data e na quantidade especificada  x 100

                                     n° de lotes programados

Para meses em que não há fornecimento é considerada a média dos últimos três meses. Este é um índice acumulativo dos últimos 12 meses.

7.4  IC – Índice de Compras

Índice baseado no atendimento aos prazos de entrega de amostras e aprovação destas. Este índice é obtido pela média aritmética das pontuações de entrega e aprovação da amostra conforme abaixo:

Atraso na entrega da amostra

Pontuação

 

Status da amostra

Pontuação

Sem atraso

100

 

Aprovada

100

01 dia de atraso

90

 

Aprovada Condicional

50

02 dias de atraso

80

 

Reprovada

0

03 dias de atraso

50

 

 

 

04 dias de atraso

40

 

 

 

05 dias de atraso

0

 

 

 

 

O índice de compras é mensalmente gerado para os fornecedores que apresentaram amostras naquele período. Nos períodos em que o fornecedor não apresenta amostras (sem novo desenvolvimento), o índice de compras é lançado com pontuação 100.

7.5  APP – Avaliação de Processo Produtivo

Nota obtida durante a última avaliação de processo produtivo, conforme anexo 1.

7.6  Penalizações

O fornecedor será penalizado em 10 pontos caso não entregue assinado o “Protocolo de Aceitação do Requisito Específico Dytech” (anexo 3).

O fornecedor será penalizado em 3 pontos para cada frete extra gerado no mês, assim como também será penalizado em 1 ponto para cada “Solicitação de Ação Corretiva - 8D Fornecedores” (Anexo 2) aberta no mês.

Também será penalizado em 10 pontos o fornecedor que esteja com resposta a “Solicitação de Ação Corretiva - 8D Fornecedores” (Anexo 2) em atraso.

Fornecedores sob embarque controlado nível I ou II, ou sob desembarques controlados, serão penalizados em -10 pontos durante o período de permanência.

  1. 8.      Retenção de Registros

É de responsabilidade de o fornecedor manter em arquivo os documentos e registros relativos à Qualidade das mercadorias, produtos, peças e serviços pelo prazo de um ano. Em caso de peças de segurança REPORT estes documentos e registros devem ser mantidos por um período de 15 (quinze) anos.

  1. 9.      Não Conformidades / Ações Corretivas

O fato de Dytech Tecalon/Dytech BR analisarem e aprovarem uma mercadoria, produto, serviço ou peça produzida, por amostragem, não significa que todo o lote encomendado ou todas as demais mercadorias, produtos, peças ou serviços estejam aprovados.

A Dytech Tecalon/Dytech BR poderão rejeitar e devolver as mercadorias, produtos, peças ou serviços que apresentarem defeitos, vícios ou que não estiverem de acordo com os níveis e padrões de qualidade estabelecidos neste requisito específico.

A metodologia de analise de não conformidades é tratada no formulário “Solicitação de Ação Corretiva - 8D Fornecedores” (Anexo 2). Neste estão também às instruções de preenchimento do formulário.

O fornecedor se responsabilizará, para todos os efeitos legais, no caso de venda e/ou distribuição ao mercado, por Dytech Tecalon/Dytech BR peças que apresentarem defeitos, vícios ou que não estiverem de acordo com os níveis e padrões de qualidade estabelecidos neste requisito específico.

Uma vez comprovada a falha do fornecedor em um caso de aplicação de uma mercadoria, produto, peça ou serviço não conforme, que gere falhas em nosso produto final e/ou impossibilite sua aplicação, internamente ou em campo, o fornecedor deverá ressarcir a Dytech Tecalon/Dytech BR dos prejuízos causados.

Quando comprovada a falha do Fornecedor e por concordância entre as partes, houver necessidade das mercadorias, produtos, peças e serviços serem inspecionados em sua totalidade, ou que estes sofram qualquer tipo de retrabalho ou ajuste para poderem ser utilizados por Dytech Tecalon/Dytech BR, fica esta última autorizada a debitar ao fornecedor o valor dos custos referentes à execução destas tarefas.

O fornecedor garante, expressamente, que toda mercadoria, produto, peça ou serviço coberta por este requisito específico está em conformidade com seu(s) respectivo(s) desenho(s) e especificação(ões) técnica(s), e também com as amostras aprovadas no respectivo PPAP, e que este está rigorosamente de acordo com as normas legais a ele pertinentes, assumindo, por via de conseqüência, todas as responsabilidades civis e criminais que no futuro venham a ser exigidas.

O fornecedor deve ser capaz de rastrear para cada lote fornecido a origem de sua matéria-prima e sua sequência de produção.

  1. 10.                        Inspeção de layout

Inspeção de layout deve ser realizada com freqüência anual. Quando solicitado, o fornecedor deve submeter a Dytech Tecalon/Dytech BR os resultados desta inspeção, devendo manter em sua planta evidência desta ação pelo período de 01 ano (15 anos quando se tratar de itens de segurança).

  1. 11.                        Aplicação de Débitos

 

11.1                     PPAP

O não cumprimento do prazo de entrega de PPAP’s e amostras acordadas comercialmente, ou em caso de reprovação do PPAP será, solicitado um plano de ação. Em caso de PPAP nível 5 que forem reprovados, todo custo de despesas de viagem serão repassados ao fornecedor.

11.2                     SAC

Para SAC (Solicitação de Ação Corretiva) gerada por problema de qualidade identificado no ato do recebimento será cobrado o valor de R$ 289,00 (Duzentos e oitenta e nove reais) por SAC emitida que está relacionado com custos administrativos relativos ás atividades inerentes á sua emissão.

Para SAC (Solicitação de Ação Corretiva) gerada por problema de qualidade identificado na linha de produção será cobrado o valor de R$ 340,00 (Trezentos e quarenta reais) por SAC emitida que está relacionado com custos administrativos relativos ás atividades inerentes á sua emissão, bem como a interrupção da linha para set -up.

Para SAC (Solicitação de Ação Corretiva) gerada por problema de qualidade identificado em nosso cliente será cobrado o valor de R$ 410,00 (Quatrocentos e dez reais) por SAC emitida que está relacionado com custos administrativos relativos ás atividades inerentes á sua emissão.

A SAC (Solicitação de Ação Corretiva) gerada por problema de qualidade para realização de devolução de peças ao fornecedor será cobrado o valor de R$ 450,00 (Quatrocentos e cinquenta reais) por SAC emitida que está relacionado com custos administrativos relativos ás atividades inerentes á sua emissão.

Em caso de ausência  de resposta da SAC (Solicitação de Ação Corretiva) dentro do prazo de 05 dias corridos será emitida uma nova SAC (Solicitação de Ação Corretiva) por ausência de resposta e será cobrado o valor de R$ 490,00 (Quatrocentos e noventa reais) que está relacionado com custos administrativos relativos ás atividades inerentes á sua emissão.

Em caso de reprovação de resposta da SAC (Solicitação de ação corretiva) será reenviado a mesma, porém com a numeração sequencial e será cobrado o valor de uma emissão de uma nova SAC, seguindo os valores relacionados a cada problema acima.

No caso de reincidência da não conformidade dentro do prazo de 06 meses será emitida SAC (Solicitação de Ação Corretiva) e será cobrado o valor de R$ 555,00 (Quinhentos e cinquenta e cinco reais) que está relacionado com custos administrativos relativos ás atividades inerentes á sua emissão.

Quando for realizada a verificação da eficácia das ações in loco e não se evidenciar a implementação de todas as ações relacionadas na SAC, todo custo de despesas de viagem serão repassados ao fornecedor.

Será debitado dos fornecedores o valor de R$55,00/h para utilização da infra-estrutura interna da Dytech para realização de quaisquer tipos de seleção e ou retrabalho de componentes não conformes. Salientamos que, neste valor não está incluso o custo da hora de seleção.

 

O fornecedor terá o prazo de 48h para retirada das peças das dependências da Dytech, como devolução, para seleção em outra localidade caso assim o queira, porém a Dytech se dá o direito de exigir que a seleção ou retrabalho sejam realizados na Dytech se houver risco de parada de linha.

Outros custos relacionados com situações de não conformidades (retrabalhos, inspeções, interrupção de produção, componentes agregados a serem refugados, transportes, entre outros) serão calculados e cobrados também.

 

  1. 12.                         Fornecedores obrigados a emitir NF-e e enviar arquivo XML

Em função da implantação de nova metodologia de conciliação entre os arquivos XML recebidos e o nosso sistema interno de gestão, informamos que é obrigatório a utilização da TAG InfAdProd com o Part Number das empresas Dytech Tecalon, Dytech Brasil. A TAG mencionada deve ser preenchida da seguinte forma.

Ex.: DISGBG500

Nosso endereço para recebimento de arquivos XML: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

É obrigatório a utilização da sigla DIS precedendo o Part Number, em caso de duvidas sobre a codificação correta do Part Number entrar em contato com vosso contato logístico na Dytech Tecalon/Dytech BR.

Aviso de Embarque – ASN eletrônico.

Para fornecedores de materiais diretos é obrigatório o envio de aviso de embarque via EDI na versão RND004 V15 padrão ANFAVEA para a seguinte caixa postal.

 C=BR;A=EMVIA;P=EDI;O=EDI;OU=EDI1;S=SOLUCAO2;G=SINTEL

  1. 13.                        Condições de Trabalhado para Prestação de Serviço

A Dytech Tecalon/Dytech BR somente admite como seu fornecedor e sub-fornecedor empresas comprometidas com meio-ambiente, que não fazem aquisição de material extraído de forma ilegal e não aceitem trabalho escravo, nem explorem trabalho de menor. Desse modo, passando para condição de fornecedor e sub-fornecedor da Dytech Tecalon/Dytech BR assumem, incondicionalmente, as condições descritas.

Os sub-fornecedores, contratados pelos fornecedores da Dytech Tecalon/Dytech BR, aceitam respeitar o meio-ambiente, não fazerem aquisição de material extraído de forma ilegal e não aceitam trabalho escravo, nem exploram o trabalho de empregado menor de idade.

Os fornecedores e sub-fornecedores da Dytech Tecalon/ Dytech BR, deve garantir que durante suas atividades operacionais respeita o meio- ambiente, não faz aquisição de material extraído de forma ilegal e não realiza trabalho escravo bem como não exploram o trabalho de empregado de menor de idade, observando todas as condições durante suas atividades operacionais.

Os fornecedores e sub-fornecedores ao aceitar ordem de compra da Dytech Tecalon/Dytech BR, declaram  incondicionalmente que cumprem todos os itens acima descritos. Os fornecedores e sub-fornecedores ao aceitarem a ordem de compra devem fornecer à Dytech Tecalon/Dytech BR, uma declaração sobre o cumprimento dos itens citados acima.

A não declaração do cumprimento, esta sujeita a exclusão como fornecedores e sub-fornecedores da Dytech Tecalon/ Dytech BR.

 

  1. 14.                       Protocolo de Aceitação

Após receber este requisito especifico, o fornecedor deverá assinar o “Protocolo de Aceitação do Requisito Específico Dytech” (anexo 3), e enviá-lo em até 15 dias após o recebimento do mesmo. Para os fornecedores que não enviarem o protocolo assinado dentro do prazo estabelecido, a Dytech irá considerar que o requisito foi aceito pelo fornecedor.

O protocolo assinado deverá ser enviado para:

Analista da qualidade fornecedor

Tarcísio Silva – O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Analista da qualidade fornecedor

Renato Barbosa  – O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Analista do Sistema do SGI

Gleiziane Leão –  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

  1. 15.                        Anexos

Guia de Avaliação de Fornecedores (Anexo 1)

Solicitação de Ação Corretiva - 8D Fornecedores (anexo 2)

Protocolo de Aceitação do Requisito Específico Dytech (anexo 3)

Formulário padrão Dytech de aprovação de peças de produção resultados de ensaios Dimensionais, de materiais e de desempenho (Anexos 5 e 6).

CONTROLE DE REVISÕES

 

 

Revisão

Data

Histórico

Responsável

02

08/02/2008

Reformulação completa do documento

Virgílio Q.

03

15/02/2008

Revisão do IDF e inclusão CQI 11 e CQI 12

Virgílio Q.

04

13/03/2009

Revisão (vide itens em negrito)

Virgílio Q.

05

16/06/2009

Aplicação de débito da abertura de SAC

Tarcísio Silva

06

13/03/2010

- Alteração do PPM de fornecedores de 100 para 70.

- Acrescentado: Envio de modelo matemático dos componentes aos fornecedores para elaboração do desenho 2D.

- Atualização da versão da NBR ISO 16949:2009 a ser utilizada pelos fornecedores.

- Condições de Trabalhado para Prestação de Serviço.

- Emissão de NF-e e envio do arquivo XML.

Tarcísio Silva

07

09/02/11

Revisão Geral do Requisito

Tarcisio Silva

 

08

 

10/03/11

Auditoria de Características de Segurança e Regulamentação. Ressubmissão de PPAP a cada 2 anos.

 

Tarcisio Silva

 

09

 

09/08/11

Acrescentado penalização financeira para alterações sem comunicação à Dytech.

 

Tarcísio Silva

 

10

 

10/01/12

Acrescentado penalização qualitativa por realização de frete extra e abertura de SAC.

 

Tarcisio Silva

11

 

03/05/12

 

Revisão Geral do Requisito

 

Priscila A.

 

12

02/04/13

Revisão Geral do Requisito

Itens alterados:  Objetivo /Validade,2.0 / 2.1.2/ 2.1.4/2.1.5/7.6 / 8.0/ 11.1 /11.2 SAC, 2.1.5, 14 protocolo de Aceitação, acrescentado item4.1  Gestão REPORT- Período de resposta da SAC.

 

Tarcísio Silva

Gleiziane Leão

Login